Podcast das Marias

Mar 16 2020 55 mins 42

Pode chamar de Maria que a gente responde! Mulheres cruzeirenses que amam futebol.





Podcast das Marias #67 - 8M: Marias, Marias
Mar 16 2020 76 mins  
Há um ano, a gente gravava o episódio 36, chamado “É preciso ter sonho sempre”, em alusão à Música “Maria, Maria”, de Milton Nascimento e Fernando Brant. Naquele programa, comemorávamos a chegada do time feminino do Cruzeiro, considerando uma grande vitória, ainda mais no contexto do 8 de março.  De lá para cá, aquele time nos encheu de orgulho e alegria. Já o dos homens, bem, deixa pra lá. 2019 foi um ano muito importante para as mulheres envolvidas com futebol. Vimos a audiência da Copa do Mundo de futebol feminino bater números importantes, os campeonatos nacionais e estaduais chegaram à TV aberta, jornalistas e comentaristas ganharam um pouco mais de espaço na imprensa. A necessidade de equiparação de salários entrou na pauta das federações de futebol de vários países.  Mas o caminho continua longo e árduo. Entre uma pequena grande vitória e outra, a gente segue obrigada a assistir ex-jogador/comentarista mandando conselheira de futebol lavar roupa. Teve mascote, aliás, um homem fantasiado de mascote assediando atleta. Tem salário desigual. Tem machismo. Tem misoginia.  E tem luta... nesse grande retrato da nossa sociedade!  Foto da Arte: Cruzeiro / Divulgação ✩ Produção, edição e apresentação: Luciana Bois e Rafaela Freitas  ✩ Convidadas: Natália Andrade e Bárbara Machado (nossa querida Paçoca!)  ✩ Áudios especiais: Marina Bois, Gabriela Moreira, Ana Carolina Vimieiro, Raquel, Mariana e Isabelle  ✩ Patrocínio: Cruzeiropedia.org ✩ Música: Maria, Maria - Milton Nascimento (Milton Nascimento / Fernando Brant) - Universal Music





Podcast das Marias #65 - "Quem gosta sofre muito"
Dec 18 2019 78 mins  
Salomé, a senhora foi uma das Marias mais importantes do Cruzeiro. Mais uma Maria com a estranha mania de ter fé na vida. E fé no time de coração…  A senhora viu o Cruzeiro se tornar gigante em 1966. Viu aquele time mágico puxado por Tostão e Dirceu conquistar o Brasil pela primeira vez. Provavelmente, a senhora chorou com a morte de Roberto Batata, mas também ganhou forças para acreditar ainda mais no nosso primeiro título da Libertadores. Os anos oitenta foram difíceis, né, Salomé? Mas a de noventa só deu a gente América afora: outra Libertadores, Recopa, Supercopa. Copamos pela primeira vez a Copa do Brasil... Quem diria que um dia seríamos hexa? Os anos 2000 foram bem movimentados. Para o bem e para o mal. Conquistamos a Tríplice Coroa com aquele time que fazia até chover. Mas passamos por momentos difíceis. 2009 ainda dói. E aquele gol perdido do Kleber que não iria fazer falta, Salomé! A senhora não ficou com raiva também? A zica demorou passar: 2010 tiraram covardemente o título brasileiro de nossas mãos. Em 2011, o 6x1 que maquiou uma temporada horrível. Mas até então, éramos incaíveis, né? E o vôlei? A senhora estava sempre lá no Riachão. Viu o time mais vencedor da história do vôlei brasileiro fazer história. Mas seu lugar era o Mineirão. E sempre a víamos nas arquibancadas só sorrisos com as temporadas de 2013 e 2014. Imagina! A gente ainda iria “copar” mais duas vezes. Mas a conta chegou. Dívidas, corrupção, gestão mal feita… Deu no que deu. Fizemos a temporada mais medíocre de toda a história do clube. O seu coração, o mais puramente cruzeirense que conhecemos, não aguentou. E quem não chorou com o rebaixamento, certamente despejou lágrimas para a sua partida. Como a senhora mesmo disse: “quem gosta sofre muito”. 2019 não foi fácil, Salomé, mas serviu, pelo menos, para o time feminino encher os nossos olhos. Em poucos meses de trabalho, subimos para a primeira divisão e fomos campeãs mineiras. E que bom que deu tempo de a senhora assistir o primeiro ano de vida desse projeto pelo qual muitas mulheres lutaram e ainda lutam! 2020 vai ser pior. E não a teremos mais torcendo e rezando para o Cruzeiro voltar para o lugar de onde ele mereceu sair. Mas a gente promete dar conta, viu? Dona Salomé, somos privilegiadas por termos dividido as arquibancadas do Mineirão com a senhora. O Cruzeiro não te merecia. A senhora foi gigante como o clube deveria ser. Foto da Arte: Felippe Drummond | O Tempo ✩ Produção e apresentação: Izabela Santana, Luciana Bois, Rafaela Freitas e Samanta Santos (edição) ✩ Patrocínio: Cruzeiropedia.org




Podcast das Marias – “Olha sua cor!” (Fogo nos racistas!)
Nov 12 2019 84 mins  
O clássico de domingo foi um dos mais terríveis da história. E infelizmente não estamos nos referindo ao paupérrimo futebol apresentado em campo. Teve selvageria dentro e fora do estádio. E teve racismo. “Olha a sua cor!”, gritou o torcedor durante ataques racistas a um dos seguranças do Mineirão. A cena, felizmente, foi registrada e compartilhada Brasil afora, o que vai facilitar na identificação dos racistas. Enquanto isso, na Ucrânia… Dia 10 de novembro de 2019 triste. Na partida entre Shakhtar Donetsk e o Dínamo de Kiev, o brasileiro Taison ouviu xingamentos racistas vindo das arquibancadas. Inconformado, Taison mostrou o dedo e chutou a bola em direção à torcida. Foi expulso, saiu do campo chorando. Dentinho, companheiro de equipe, chorou junto. Os crimes ocorridos no Mineirão e na Ucrânia não podem ser analisados como casos isolados. E dizer que um torcedor racista, homofóbico ou machista não representa a torcida, é mentira. Não é só futebol. Não é só NO futebol… Neste episódio demos continuidade ao episódio anterior, contaremos de novo com a presença da Mayra Bernardes, que no episódio 62, compartilhou com a gente uma abordagem conceitual do racismo estrutural e reflexões sobre a situação da mulher negra no estádio. Se não ouviu, ouça! E se ouviu, ouça de novo, pois as duas arrasaram! Foto: Oleksandr Osipov ✩ Produção e apresentação: Izabela Santana, Luciana Bois, Rafaela Freitas e Samanta Santos (edição) ✩ Participação especial: Mayra Bernardes ✩ Patrocínio: Cruzeiropedia.org ✩ Trilha sonora: #Perfil 22 – Djonga – Olho de Tigre (Prod. MaliveSlim) Emicida – Ismália part. Larissa Luz Fernanda Montenegro www.podcastdasmarias.com.br


Podcast das Marias #62 - Racismo e futebol
Oct 30 2019 88 mins  
Negros e pardos correspondem a mais da metade da população brasileira.. Nossa paixão nacional, o futebol, foi construída por meio de vários de histórias protagonizadas por negros em campo. O rei é negro. E tantos outros ídolos, também. Negros e pardos ocupam apenas 10% dos cargos de chefia nas empresas brasileiras, e esse cenário não é diferente no futebol. Quantos presidentes e dirigentes negros você conhece? Técnicos na série A, atualmente, são só dois: Roger Machado, do Bahia; e Marco Aurélio de Oliveira, o Marcão do Fluminense. Essa realidade foi escancarada após uma ação promovida pelo Observatório da Discriminação Racial no Futebol antes do jogo entre os dois tricolores. Na ocasião, os técnicos das duas equipes vestiram durante a partida camisetas com a mensagem “Chega de preconceito”. Na mesma noite, durante a coletiva de imprensa, Roger foi necessário e contundente ao dizer o que todos nós precisávamos ouvir. “Negar e silenciar é confirmar o racismo”. Por se fala tão pouco - ou nada - sobre racismo no futebol? Hoje, iremos falar. E contaremos com as participações de duas mulheres negras e cruzeirenses, Mayra Bernardes e Maíra dos Anjos. Foto da arte: Thiago Ribeiro (AGIF) ✩ Produção e apresentação: Izabela Santana, Luciana Bois, Rafaela Freitas e Samanta Santos (edição) ✩ Participações especiais: Maíra dos Anjos e Mayra Bernardes ✩ Patrocínio: Cruzeiropedia.org ✩ Trilha sonora: Não tá mais de graça Elza Soares (part. Rafael Mike) Composição: Rafael Mike Álbum: Planeta Fome (2019) www.podcastdasmarias.com.br






Podcast das Marias #59 - Futebol e masculinidade (Especial Amigas & Rivais pt.2)
Sep 23 2019 111 mins  
Por que a presença de mulheres e de LGBTs no campo e na arquibancada incomoda tanto os homens? Até quando machismo, misoginia, homofobia, racismo e outras atitudes violentas e criminosas serão legitimadas no futebol? Ao longo de 58 episódios, em quase um ano e meio de Podcast das Marias, essas foram algumas das provocações que fizemos. O nosso olhar calejado, de quem continua se sentindo uma intrusa num ambiente de masculinidade violenta, vocês já conhecem. Mas o que pensam os homens? Neste episódio, cedemos os nossos microfones para que cinco homens falassem sobre futebol e masculinidade, que é o tema deste episódio especial. E assim como fizemos no Podcast 21 – “Amigas & Rivais”, tivemos a amistosa companhia de atleticanos. No gol da cidade, estarão os cruzeirenses Douglas Mota, Felipe Augusto e Phelippe Samarone. No gol da lagoa, Lucas Ben e Mário Romualdo. A gente agradece ainda a boa vontade do amigo e rival Trax Machado, que por problemas técnicos, não pôde participar do bate-papo. E um beijo especial para cadelinha Catarina, única representante feminina do Podcast de hoje. Ah! Esse programa teve como inspiração o episódio 145 do podcast Mamilos sobre masculinidade e sentimentos. Se ainda não ouviu, coloque-o na lista para ouvir depois. Foto da Arte: FOX Sports (não encontramos o autor)  ✩ Participantes: Douglas Mota, Felipe Augusto, Lucas Ben, Mário Romualdo e Phellippe Samarone  ✩ Marias: Izabela Santana, Luciana Bois, Rafaela Freitas, Samanta Santos (edição)  ✩ Patrocínio: Cruzeiropedia.org  ✩ www.podcastdasmarias.com.br















































Podcast das Marias #38 - A história que a História não conta
Apr 03 2019 63 mins  
 No dia 3 de abril de 1921, o Palestra Itália fazia a sua primeira partida oficial da história. O atacante João Lazarotti, conhecido por Nani, marcou o primeiro gol  do clube. E também marcou segundo na vitória de 2x0 em cima do combinado entre dois times de Nova Lima: Villa Nova e Palmeiras.  No dia 27 de março de 2019, o time feminino do Cruzeiro fazia a sua primeira partida oficial da história. A atacante Vanessa descontou na derrota para o Taubaté por 2x1.  98 anos separam os gols históricos de Nani e de Vanessa. Em comum, a escassez de registros de seus feitos. Justificável para 1921: não havia câmera para um time formado por trabalhadores italianos numa época em que o futebol ainda conquistava seu espaço na vida do brasileiro. Mas em 2019 não há justificativas, nem desculpas.  Uma importante página heroica e imortal teria passado batido se não fosse um Tempo Real na página do GE. O primeiro gol do time feminino - relatado como um golaço – ficou na nossa imaginação, já que não havia registros oficiais, nem mesmo do Cruzeiro.  Como se estivéssemos ainda em 1921, as notícias sobre o feminino parecem demorar dias para chegar.  Se não fosse o nosso seguidor Rodrigo Rezende, que compartilhou um vídeo do gol, estaríamos gravando este podcast apenas imaginando como deveria ter sido. Ah, mas vamos falar muito hoje sobre esse primeiro grande descaso com o time feminino. E vamos falar também dos jogos contra o Deportivo Lara e América. Esses todo mundo viu, né? Aqui no Podcast das Marias a gente comemora gols, vitórias, títulos, contratações e boas práticas dentro e fora de campo. Aniversário de Ditadura, jamais! O futebol teve papéis fundamentais durante os Anos de Chumbo, de propaganda do Regime Militar à resistência. E é da resistência que a gente se orgulha. Foto: Agência i7 / Mineirão Participantes: Izabela Santana, Luciana Bois, Rafaela Freitas, Samanta Santos  Edição: Samanta Santos ✩ Patrocínio: Cruzeiropedia.org 

















































































No review available yet...